X

simbiose

samba de Guerrilha _Ipsilon

√ćpsilon sobre Samba de Guerrilha: ‘Hist√≥ria do Brasil num disco’

Samba de Guerrilha _ Ipsilon
Foto: Christie Batziou

Samba de Guerrilha d√° a Luca Argel um espa√ßo de destaque na capa da revista √ćpsilon. O quarto disco solo do cantor e compositor, √© apresentado pelo¬†rep√≥rter

“… um √°lbum conceptual em que o m√ļsico radicado no Porto tra√ßa a hist√≥ria pol√≠tica do samba, lembrando os protagonistas esquecidos, da luta contra a escravatura e a ditadura militar e homenageando os int√©rpretes que tentaram fazer frente ao racismo estrutural do pa√≠s. Tudo para descobrir que, afinal de contas, a hist√≥ria do samba √© a hist√≥ria do Brasil.”

Clique aqui e veja a matéria na íntegra

√Ālbum para ser ouvido e lido

Samba de Guerrilha √©, sobretudo, um trabalho de pesquisa. Luca fez um grande ‘apanhado’ de grandes cl√°ssicos do samba que contam parte da hist√≥ria do Brasil. A princ√≠pio, o repert√≥rio foi criado apenas para um show. Mas, na verdade, isso foi apenas um ‘insight’ para o nascimento de uma obra hist√≥rica.

E o novo √°lbum, ent√£o, j√° nasceu inovador! Lan√ßado em fevereiro, ele √© disponibilizado na forma digital e de jornal ilustrado. A edi√ß√£o dos textos e letras do Jornal Samba de Guerrilha – com ilustra√ß√Ķes de Jos√© Feitor -, inclui c√≥digo para download do √°lbum completo.

CLIQUE E COMPRE SAMBA DE GUERRILHA

Belém do Pará _ Feira do Som

Belém do Pará se rende ao trabalho de Luca Argel

Belém do Pará _ Luca Argel
Reprodução

Bel√©m do Par√° se rendeu a Luca Argel! Samba de Guerrilha cruzou o Atl√Ęntico e est√° fazendo sucesso nas r√°dios do norte do Brasil. A R√°dio Cultura, por exemplo, tem divulgado algumas faixas do novo √°lbum do cautautor.

Recentemente, o programa Feira do Som enalteceu o trabalho de Argel. Já na apresentação, o locutor Edgar Augusto fala sobre a mudança de Luca para Portugal e Samba de Guerrilha.

“Um disco que objetivou mostrar um pouco da hist√≥ria do Brasil para os portugueses com o nosso principal ritmo”, elogia.

Ouça abaixo os áudios de Feira do Som, em Belém do Pará
Enfim… A hist√≥ria!

A princípio criado para ser um show, o repertório de Samba de Guerrilha ganhou novos rumos!

Lan√ßado no √ļltimo m√™s de fevereiro,¬†o √°lbum conceitual de regrava√ß√Ķes est√° dispon√≠vel nas plataformas online e, fisicamente, em formato de jornal. Al√©m disso, traz saborosos cl√°ssicos do samba em uma narrativa com arranjos reinventados, eletrificados e suingados.

Samba de Guerrilha √©, sobretudo, um trabalho de pesquisa. Luca faz um grande ‘apanhado’ de grandes cl√°ssicos do samba que contam parte da hist√≥ria do Brasil. A princ√≠pio, o repert√≥rio foi criado apenas para um show. Mas, na verdade, isso apenas se transformou num ‘insight’ para o nascimento de uma obra hist√≥rica.

A edi√ß√£o dos textos e letras do Jornal Samba de Guerrilha – com ilustra√ß√Ķes de Jos√© Feitor -, inclui c√≥digo para download do √°lbum completo.

COMPRE E OUÇA SAMBA DE GUERRILHA

Luca Argel _ Celula Pop

Samba de Guerrilha: uma vers√£o do Brasil contada de Portugal

Luca Argel _ Celula Pop
Reprodução

O √°lbum Samba de Guerrilha encantou o jornalista e m√ļsico Celso Chagas, que conversou com Luca Argel e um artigo para o site C√©lula Pop. No texto, o autor elogia o trabalho e o chama de “uma surpresa instigante”.

“A conex√£o entre arte e hist√≥ria √© o mote do trabalho rec√©m-lan√ßado, e vai al√©m: √© uma aula moderna sobre o Brasil. S√≥ que contada de outros jeitos ‚Äď e todos eles instigantes”, diz o texto.

Samba de Guerrilha¬†conta com participa√ß√Ķes da rapper portuguesa Telma Tvon nas narra√ß√Ķes, do ator e cantor √Ātila Bee na faixa¬†Almirante Negro (O Mestre Sala dos Mares), dos rappers Vinicius Terra em¬†Virada, e Frank√£o (a.k.a. O Gringo Sou Eu) no arranjo de¬†V√° Cuidar da Sua Vida. Carlos C√©sar est√° nas percuss√Ķes do¬†Direito de Sambar, cl√°ssico de Batatinha, e a cantora Karla da Silva participa de¬†Uma Hist√≥ria Diferente.

Clique aqui e leia a íntegra da matéria

Enfim… A hist√≥ria!

A princípio criado para ser um show, o repertório de Samba de Guerrilha ganhou novos rumos!

Lan√ßado no √ļltimo m√™s de fevereiro,¬†o √°lbum conceitual de regrava√ß√Ķes est√° dispon√≠vel nas plataformas online e, fisicamente, em formato de jornal. Al√©m disso, traz saborosos cl√°ssicos do samba em uma narrativa com arranjos reinventados, eletrificados e suingados.

Samba de Guerrilha √©, sobretudo, um trabalho de pesquisa. Luca faz um grande ‘apanhado’ de grandes cl√°ssicos do samba que contam parte da hist√≥ria do Brasil. A princ√≠pio, o repert√≥rio foi criado apenas para um show. Mas, na verdade, isso apenas se transformou num ‘insight’ para o nascimento de uma obra hist√≥rica.

A edi√ß√£o dos textos e letras do Jornal Samba de Guerrilha – com ilustra√ß√Ķes de Jos√© Feitor -, inclui c√≥digo para download do √°lbum completo.

COMPRE E OUÇA SAMBA DE GUERRILHA

Samba de Guerrilha faixa a faixa

podcast faixa-a-faixa
Reprodução

O podcast Faixa a Faixa √© imperd√≠vel para quem quer conhecer como foi o processo artesanal de constru√ß√£o do novo √°lbum de Luca Argel, Samba de Guerrilha. Na entrevista concedida ao cr√≠tico musical Affonso Nunes, o cantor conta todas as inspira√ß√Ķes e ideias que passaram por sua cabe√ßa at√© chegar ao resultado final de cada faixa.

“Luca √© um carioca que faz jus √†quele antigo verso: o samba mandou me chamar”, diz o jornalista e cr√≠tico ao descrever a trajet√≥ria do cantautor no mundo do samba.

No podcast Luca, sobretudo, fala sobre o interesse do p√ļblico portugu√™s pelos sons do Brasil.

A entrevista pode ser ouvida nas plataformas Spotify, Deezer, Anchor e CastBox.

Clique aqui para ver a matéria na íntegra

Enfim… A hist√≥ria!

A princípio criado para ser um show, o repertório de Samba de Guerrilha ganhou novos rumos!

Lan√ßado no √ļltimo m√™s de fevereiro,¬†o √°lbum conceitual de regrava√ß√Ķes est√° dispon√≠vel nas plataformas online e, fisicamente, em formato de jornal. Al√©m disso, traz saborosos cl√°ssicos do samba em uma narrativa com arranjos reinventados, eletrificados e suingados.

Samba de Guerrilha √©, sobretudo, um trabalho de pesquisa. Luca faz um grande ‘apanhado’ de grandes cl√°ssicos do samba que contam parte da hist√≥ria do Brasil. A princ√≠pio, o repert√≥rio foi criado apenas para um show. Mas, na verdade, isso apenas se transformou num ‘insight’ para o nascimento de uma obra hist√≥rica.

A edi√ß√£o dos textos e letras do Jornal Samba de Guerrilha – com ilustra√ß√Ķes de Jos√© Feitor -, inclui c√≥digo para download do √°lbum completo.

COMPRE E OUÇA SAMBA DE GUERRILHA

Luca Argel _ Coffeepaste

Luca Argel fala sobre resistência e luta nos passos do samba

H√° quatro anos, Luca Argel j√° acalentava o embri√£o de Samba de Guerrilha, como ele conta nesta entrevista ao Portal Coffeepaste. O √°lbum era apenas um show criado para uma semana dedicada ao Brasil na Contrabando, no Porto. Pois o concerto did√°tico, com conversas e m√ļsica, ganhou corpo e vida e hoje est√° pelo mundo, fazendo sucesso.

Segundo Luca Argel, o samba come√ßou muito antes de existir a Marques de Sapuca√≠, onde atualmente desfilam as escolas de samba cariocas, famosas em todo mundo. O cantor diz que “vem do tempo da escravid√£o, que reverbera at√© hoje em uma triste heran√ßa.”

Para ser visto e ouvido

A rep√≥rter Sara Figueiredo Costa enaltece no texto, sobretudo, as belas ilustra√ß√Ķes criadas por Jos√© Feitor para a vers√£o do √°lbum impressa em forma de jornal.

“Imagens que retratam algumas das personagens das muitas hist√≥rias contadas por estes sambas e, principalmente, os elementos hist√≥ricos e culturais que nelas se fundem. Esses textos, na vers√£o √°udio, s√£o lidos por Telma Tvon, rapper e tamb√©m escritora”, escreve.

Clique aqui e leia a íntegra da entrevista

Enfim… A hist√≥ria!

A princípio criado para ser um show, o repertório de Samba de Guerrilha ganhou novos rumos!

Lan√ßado no √ļltimo m√™s de fevereiro,¬†o √°lbum conceitual de regrava√ß√Ķes est√° dispon√≠vel nas plataformas online e, fisicamente, em formato de jornal. Al√©m disso, traz saborosos cl√°ssicos do samba em uma narrativa com arranjos reinventados, eletrificados e suingados.

COMPRE E OUÇA SAMBA DE GUERRILHA

Agenda Cultural Lisboa _ Samba de Guerrilha

Samba de Guerrilha é dica da Agenda Cultural Lisboa

 Agenda Cultural Lisboa _ Samba de Guerrilha
Reprodução

Agenda Cultural Lisboa escolhe¬†Samba de Guerrilha como um dos √°lbuns que devem ser ‘descobertos’ para embalar o m√™s de mar√ßo. Segundo a publica√ß√£o, o novo trabalho Luca Argel “viaja pela centen√°ria hist√≥ria do samba, marcado por luta, gl√≥ria e desventuras.”

O texto¬†Filipa Santos, sobretudo, destaca o jornal ilustrado, com desenhos de Jos√© Feitor. Para Luca, “o jornal √© uma forma de dar destaque √†s palavras e evoca a liberdade de express√£o.” Al√©m disso refor√ßa a liberdade de imprensa ao trazer “temas¬†atacados por regimes autorit√°rios”.

Clique aqui e veja a íntegra da matéria

Trabalho histórico

Samba de Guerrilha √©, sobretudo, um trabalho de pesquisa. Luca faz um grande ‘apanhado’ de grandes cl√°ssicos do samba que contam parte da hist√≥ria do Brasil. A princ√≠pio, o repert√≥rio foi criado apenas para um show. Mas, na verdade, isso apenas se transformou num ‘insight’ para o nascimento de uma obra hist√≥rica.

E o novo √°lbum, ent√£o, j√° nasceu inovador! Lan√ßado em fevereiro, ele √© disponibilizado na forma digital e de jornal ilustrado. A edi√ß√£o dos textos e letras do Jornal Samba de Guerrilha – com ilustra√ß√Ķes de Jos√© Feitor -, inclui c√≥digo para download do √°lbum completo.

CLIQUE E COMPRE SAMBA DE GUERRILHA

Ultraverso _ Samba de Guerrilha

Samba de Guerrilha é uma aula moderna de história do Brasil

Ultraverso_Samba de Guerrilha
Reprodução

Luca Argel conversa com o portal Ultraverso para explicar o universo de criação de seu mais recente disco, o Samba de Guerrilha.

No bate-papo descontra√≠do, o cantor e compositor brasileiro, radicado h√° quase dez anos no Porto, em Portugal,¬† avalia como as quest√Ķes da √©poca da escravid√£o ainda influenciam a forma de viver e de pensar dos brasileiros.

“Quando a gente ouve samba a gente reconhece nas letras a presen√ßa destes mesmos problemas sociais: desigualdade, pobreza, racismo, persegui√ß√£o”, conta.

Confira abaixo a entrevista exclusiva

Revela√ß√Ķes

Analogamente, Luca revela ao Ultraverso que o repertório do álbum foi criado apenas para um show na Associação Cultural no Porto.

“Est√°vamos bem ali no meio do processo do golpe contra a Dilma (Roussef). Fizeram uma semana para falar sobre o Brasil e me convidaram para me apresentar. E foi a√≠ que tive a ideia de uma esp√©cie de workshow, em que eu tocava sambas pol√≠ticos e ia contando a hist√≥ria do samba, misturada √† hist√≥ria do Brasil. Percorria todo o s√©culo XX, desde a aboli√ß√£o at√© Michel Temer“, explica.

Clique aqui e confira a matéria completa no site

Enfim… A hist√≥ria!

A princípio criado para ser um show, o repertório de Samba de Guerrilha ganhou novos rumos!

Lan√ßado no √ļltimo m√™s de fevereiro,¬†o √°lbum conceitual de regrava√ß√Ķes est√° dispon√≠vel nas plataformas online e, fisicamente, em formato de jornal. Al√©m disso, traz saborosos cl√°ssicos do samba em uma narrativa com arranjos reinventados, eletrificados e suingados.

COMPRE E OUÇA SAMBA DE GUERRILHA

Impeachment _ Revista S√°bado

Revista S√°bado destaca Samba de Guerrilha

Impeachment _ Revista de S√°bado
Reprodução

Quem diria que o Impeachment de Dilma Roussef resultaria num samba ópera?

Para a Revista de S√°bado, Luca Argel revela que o ‘insight’ para Samba de Guerrilha nasceu de um show no Contrabando, associa√ß√£o cultural no Porto, cujo tema foi o impeachment da ex-presidente no Brasil. Da√≠ surgiu a ideia de¬†contar um pouco da hist√≥ria do Brasil atrav√©s do samba.

Luca foi convidado, escolheu o repertório e recheou o espetáculo, sobretudo, com curiosidades sobre cada um dos sambas escolhidos, fazendo um paralelo com a história do Brasil.

Clique aqui e leia a íntegra da entrevista

Na entrevista √† rep√≥rter Filipa Teixeira, o cantautor discorre sobre a cria√ß√£o do repert√≥rio com toques de samples eletr√īnicos e rap. Al√©m disso, fala sobre as participa√ß√Ķes especiais de Karla da Silva, Vinicius Terra,¬† O Gringo Sou Eu, Telma Tvon; Tamb√©m destaca o samba como um mensageiro que tem o¬† papel de “abrir os olhos das pessoas”.

Trabalho histórico

Lan√ßado no √ļltimo m√™s de fevereiro ‚Ästnas plataformas online¬†e, fisicamente, em formato de jornal ‚ÄstSamba de Guerrilha √© um √°lbum conceitual de regrava√ß√Ķes. Al√©m disso, traz cl√°ssicos do samba em uma narrativa com arranjos reinventados, eletrificados e suingados.

COMPRE E OUÇA SAMBA DE GUERRILHA

Agoniza mas n√£o morre - Cult Magazine

Luca Argel lan√ßa releitura do cl√°ssico ‘Agoniza mas n√£o morre’

O lyric video (acima) de Agoniza mas n√£o morre, lan√ßado por Luca Argel duas semanas ap√≥s o √°lbum Samba de Guerrilha, √© uma forma de agradecer “a todos os que embarcaram na epopeia cantada e narrada neste ‘samba opera’. ”

A declaração é do próprio Luca, em entrevista à Cult Magazine.

“Estou ainda comovido em receber diariamente rea√ß√Ķes positivas pelo Samba de Guerrilha, encomendas do jornal vindas de dentro e fora de Portugal, e tudo isso deixa-me cada vez mais certo do privil√©gio que √© poder emprestar minha voz a estes compositores e a estas hist√≥rias. A palavra deles √© poderosa. Agoniza, mas n√£o morre, n√£o se apaga.”

A m√ļsica √© um samba de 1979 de¬†Nelson¬†Sargento, um dos grandes nomes do samba brasileiro e que em 2021 vai completar 97 anos.

“O samba √© poesia musicada, para contar o que ningu√©m quer ver na hora, mas que depois vira hist√≥ria”, diz Nelson Sargento.

Clique aqui e leia a matéria completa

Enfim… A Hist√≥ria do Samba!

Lan√ßado em fevereiro, Samba de Guerrilha e traz regrava√ß√Ķes de grandes cl√°ssicos do samba. O mote do novo trabalho de Luca Argel √©, ali√°s, √© o samba. Na verdade, ele √© o personagem que conduz toda narrativa do disco. O ritmo √© apresentado como um elemento de resist√™ncia, de registro hist√≥rico, e como um fio que conecta v√°rias culturas existentes no Brasil.

Primeiramente, Luca lan√ßou o single Almirante Negro, uma regrava√ß√£o do cl√°ssico composto por Aldir Blanc e Jo√£o Bosco.¬† A m√ļsica e o clipe foram lan√ßados no dia 22 de novembro, dia em que se comemora os 110 anos da Revolta da Chibata. Agora √© Pesadelo que √© apresentada ao p√ļblico antes do trabalho ser lan√ßado por completo!

A princípio lançado faixa por faixa, o álbum já começa a ganhar mundo! Além disso, tem chamado atenção da crítica especializada.

Samba de Guerrilha √© um minucioso trabalho de pesquisa de repert√≥rio que se prop√Ķe a fazer um relato hist√≥rico atrav√©s do samba.

CLIQUE, OUÇA E COMPRE SAMBA DE GUERRILHA

Luca Argel_Gerador

Samba de Guerrilha: ‘Portador de uma mensagem’

Luca Argel_Gerador
Reprodução

“O prop√≥sito principal do Samba de Guerrilha √© ser portador de uma mensagem, de v√°rias mensagens, na verdade, que dizem respeito n√£o s√≥ ao samba, mas, principalmente, √† sociedade, de uma forma geral”, assim Luca Argel apresenta Samba de Guerrilha ao Observador.

Na entrevista conduzida por Fl√°via Brito, o cantautor revela o processo de constru√ß√£o do novo √°lbum . Sobretudo, destaca as mensagens passadas pelas m√ļsicas, os novos arranjos e participa√ß√Ķes especiais.

“Acho que este √°lbum tem uma caracter√≠stica diferente de qualquer coisa que eu j√° tenha feito, que √© essa coisa da narra√ß√£o”, explica Luca.

Clique aqui e confira a matéria na íntegra

Viagem no tempo através do samba

A publicação diz, ainda, que a obra de Luca Argel leva os ouvintes numa viagem através da centenária história do samba ao falar sobre o combate ao racismo, à escravatura e às desigualdades no Brasil.

Lan√ßado no √ļltimo m√™s de fevereiro ‚Ästnas plataformas online¬†e, fisicamente, em formato de jornal ‚ÄstSamba de Guerrilha √© um √°lbum conceitual de regrava√ß√Ķes. Entre cl√°ssicos do samba, assume uma narrativa com arranjos reinventados, eletrificados e suingados.

Segundo o Observador, Samba de Guerrilha n√£o se assume apenas como um disco, mas sim uma obra que re√ļne m√ļltiplas express√Ķes art√≠sticas em si.

“… a sociedade brasileira como um exemplo, como um estudo de caso, mas que pode servir de aprendizagem para qualquer outra sociedade que tenha na sua hist√≥ria essa experi√™ncia da escravatura, a experi√™ncia da coloniza√ß√£o, a experi√™ncia da di√°spora, de ter cidad√£os oriundos de uma di√°spora”, conclui Luca.