X
X
<svg class="herion-back-to-top"><g><line x2="227.62" y1="31.28" y2="31.28"></line><polyline points="222.62 25.78 228.12 31.28 222.62 36.78"></polyline><circle cx="224.67" cy="30.94" r="30.5" transform="rotate(180 224.67 30.94) scale(1, -1) translate(0, -61)"></circle></g></svg>
luca argel

Aldir Blanc

Luca Argel_Look

À Conversa com Luca Argel

Luca Argel_LookMag
Reprodução

À Conversa recebe o cantor e compositor Luca Argel . No programa, o cantautor conta como se apaixonou pela cidade do Porto, que escolheu como residência há quase dez anos.

Durante a conversa com Sandra Pinto, ele também fala sobre sua admiração por artistas brasileiros, como Aldir Blanc e Elis Regina. Além disso, explica a escolha do nome do seu novo álbum, Samba de Guerrilha.

Clique aqui e Veja a entrevista completa

 

Salve o Almirante Negro!

Uma homenagem mais que merecida aos compositores João Bosco e Aldir Blanc começou a navegar pelo mar da internet em novembro. A reverência vem através das ondas sonoras e visuais do videoclipe de animação Almirante Negro (O Mestre-Sala dos Mares).

 Veja o clipe de Almirante Negro

O single faz parte do novo álbum Samba de Guerrilha, do cantor e compositor Luca Argel. A música relata sobretudo um dos episódios mais representativos da resistência negra no Rio de Janeiro, a Revolta da Chibata. Além disso, é uma homenagem também ao seu líder, o Almirante Negro João Cândido.

“O objetivo é mostrar o samba como um elemento de resistência, de registro histórico e como um fio, que une várias culturas existentes no Brasil”, diz Luca, que já mora em Portugal há oito anos.

Versão sem cortes e sem censura

Desta vez a canção de João Bosco e Aldir Blanc aparece com a letra original, portanto, sem a intervenção da censura do início da década de 70.

A animação tem a direção de Anderson Cruz. O diretor é um dos responsáveis pelas animações de Irmão do Jorel e Tromba Trem. No videoclipe, Átila Bee interpreta a histórica carta de exigências da revolta. O ator interpretou o próprio João Cândido, recentemente,  no espetáculo Turmalina 18-50, sobre a história de vida do “Almirante Negro”.

“A partir do samba é possível contar muitas histórias e resgatar personagens míticos como o Almirante Negro João Cândido, que se tornou um bravo representante da resistência negra”, pontua Luca Argel.